Os desportos motorizados no ADN

12-02-2016 / Patrocínio/ Esporto motorizado

MADRID, 12 de fevereiro 2016. A história da Schaeffler nos desportos motorizados remonta a várias décadas, a uma época em que as marcas do grupo, LuK INA ou FAG, apareciam nos fatos-macacos, nos capacetes e nas carroçarias dos condutores. Hoje em dia, a presença da Schaeffler nos circuitos e nos campeonatos mundiais surge marcada com a combinação verde-amarela, que se converteu no distintivo indelével da empresa na mente de todos. “A mobilidade é uma necessidade básica, uma necessidade que todos partilhamos. Por esse motivo, na Schaeffler trabalhamos hoje na mobilidade do futuro”, afirma o Prof. Peter Gutzmer, Diretor de Tecnologia da Schaeffler. Os desportos motorizados ajudam o grupo na sua aposta pela inovação, permitindo testar os seus produtos de precisão nas condições mais extremas e aplicando os conhecimentos adquiridos na melhoria da qualidade dos mesmos e nas prestações destas peças com o foco no usuário final. O Grupo Schaeffler possui uma vasta tradição nos desportos motorizados, bem como um extenso repertório de sucessos, tanto nos campeonatos de veículos ligeiros como nos de camiões. Por exemplo, em 2001, a piloto alemã Jutta Kleinschmidt conseguiu a vitória no Rally Dakar num Mirsubushi Pajero com o apoio da LuK, marca que também participou na Fórmula 3 ou na Porsche Carrera Cup. É igualmente interessante saber que o grande Michael Schumacher pilotou um carro de corrida com o logótipo da LuK, como condutor de um dos veículos da Fórmula Ford, em 1988, onde demonstrou o seu potencial para vencer na Fórmula 1. Mais recentemente, o Grupo Schaeffler participou em colaboração com a Audi no DTM, competição que venceram em 2011 e em 2013. Na presente temporada, o Grupo Schaeffler cobre uma ampla gama de sistemas de propulsão, participando em campeonatos de motores de combustão (DTM), híbridos (WEC) e elétricos (Fórmula E). A DTM (Deutsche Turenwagen Masters) é uma das categorias de ligeiros mais importantes do mundo e uma das séries de automobilismo internacional mais populares. A participação da Schaeffler no campeonato, juntamente com o fabricante Audi, teve um início espetacular em 2011, obtendo uma vitória pela mão de Martin Tomczyk. Nesta temporada, o grupo compete com o Audi RS 5 DTM, que é composto de 4.000 peças, e novamente pela mão de Mike Rochenfeller, piloto que obteve a vitória para a Schaeffler em 2013. Como parceiro oficial da Porsche, a Schaeffler participa desde 2014 no Campeonato Mundial de Resistência, WEC, com o Porsche 919 Híbrido. Embora seja uma colaboração recente, o êxito não se fez esperar, visto que em 2015 a equipa celebrou duas vitórias em Le Mans, um dos desafios mais difíceis no âmbito dos desportos motorizados a nível mundial. A WEC é uma competição de automobilismo de velocidade e resistência, com quatro categorias de carros desportivos: dois protótipos e dois de carros GT. Novos regulamentos que limitam a quantidade de energia utilizável foram introduzidos em 2014, convertendo a eficiência energética e a tecnologia vanguardista em elementos decisivos da competição. Por último, nesta temporada, a Schaeffler compete na nova Fórmula E em colaboração com a ABT Sportsline. Inaugurada em 2014, esta competição, com os seus veículos totalmente elétricos, está a revolucionar os desportos motorizados. Envolvida desde o primeiro dia, a Schaeffler desenvolveu, juntamente com o seu parceiro, o sistema de propulsão “ABT Schaeffler FE01”.