Conselhos de manuseamento do volante bimassa

Que precauções devemos ter no momento de manipular e montar um volante bimassa? (parte 2)

É importante que tenha em consideração que o volante bimassa (DMF) é constituído por vários componentes ajustados com precisão entre si. Apesar da sua construção compacta, esses componentes podem deteriorar-se devido a circunstâncias externas. 

Além das precauções gerais indicadas na última consulta do mês, vamos adicionar três novos conselhos técnicos que servirão para evitar falhas prematuras e reclamações por ruídos e vibrações:
 
  1. Não é possível retificar a superfície de fricção do volante bimassa. Uma vez que resultaria no enfraquecimento da referida superfície impedindo que o seu correto funcionamento possa ser garantido.
     
  2. Devem ser utilizados os parafusos com o comprimento correto para a embraiagem. Parafusos de fixação do prato da embraiagem demasiado compridos podem roçar contra a massa primária do volante, resultando em ruídos e podendo chegar mesmo a bloquear o volante. Os parafusos demasiado compridos também danificam o rolamento de esferas ou fazem com que salte da sua sede.
     
  3. É necessário que sejam sempre utilizados parafusos de fixação novos. Os parafusos que fixam o volante bimassa à cambota são de utilização única.